MacroPlan faz oficina de trabalho com COMPAZ

O processo de elaboração do MasterPlan Londrina 2040 abriu a possibilidade de realizarmos oficinas de trabalho com a empresa Macroplan para contribuirmos com o futuro da cidade. A nossa oficina será no dia 21/04, das 09:00 às 10:30. Além de uma breve contextualização sobre o projeto, a pauta principal da oficina tratará de dois assuntos:

*Link para dia 21/abril (NO DIA SERÁ POSTADO AQUI)

1. Visão de Futuro: identificar, na opinião dos membros da governança do COMPAZ e outros convidados, quais são os 3 atributos ou ideias chave que devem constar de uma visão de futuro para Londrina em 2040

2. Propostas: identificar as propostas estruturantes que levam à realização da visão de futuro desejada.

COMO PREPARAÇÃO PARA A OFICINA, SOLICITAMOS QUE CADA PARTICIPANTE:

4. Dê sua contribuição individual:
entre no link https://miro.com/app/board/o9J_lLNiVzk=/  e deixe suas ideias sobre a visão de futuro e propostas estruturantes *até o dia 16/04*. Funciona como colocar post its em um mural. Isso é muito importante para termos uma oficina bem produtiva.”

5- Para sabermos que vai estar com a gente no dia 21/abril e quem entrou na plataforma MIRO e fez sua contribuição com as ideias solicitamos preencher seu nome/fone/instituição

Google Forms  
https://forms.gle/zXi1S3tPt75j1FNT9

A plataforma a ser utilizada será “MIRO”
Abaixo algumas imagens para facilitar sua participação.
A plataforma é um Mural Eletrônico onde colocamos “posts”
Leia as instruções e coloque seus posts até dia 16/abril, para equipe da MacroPlan possa consolidar e agrupar dados.
No dia 21/abril com a equipe da MacroPlan e todos que contribuírem com ideias, ou seja  JUNTOS/virtualmente pela Google Meet vamos consolidar as ideias de todos nós.
As setinhas utilizadas são para você agrupar seus posts


Boa tarde, tomo a liberdade de lhe enviar a carta aberta que dirigi a esta egrégia Corte, neste domingo.

Abs
Carta aberta ao Supremo Tribunal Federal
Sr. Presidente e Srs.  Ministros do Supremo Tribunal Federal,
Srs. Ministros,

Dirijo-me a essa egrégia Corte na dupla condição de ex-ministro da Defesa Nacional e da Segurança Pública, com o objetivo de alertar para a gravidade do nefasto processo de armamento da população, em curso no Brasil.

É iminente o risco de gravíssima lesão ao sistema democrático em nosso país com a liberação, pela Presidência da República, do acesso massificado dos cidadãos a armas de fogo, inclusive as de uso restrito, para fins de “assegurar a defesa da liberdade dos brasileiros” (sic), sobre a qual inexistem quaisquer ameaças, reais ou imaginárias.

O tema do armamento dos cidadãos, até aqui, foi um assunto limitado à esfera da segurança pública em debate que se dava entre os que defendiam seus benefícios para a segurança pessoal e os que, como nós, e com base em ampla literatura técnica, afirmávamos o contrário – seus malefícios e riscos às vidas de todos.

Ao transpor o tema da segurança pública para a política, o Executivo incide em erro ameaçador, com efeitos sobre a paz e a integridade da Nação, pelos motivos a seguir. Em primeiro lugar, viola um dos principais fundamentos do Estado, qualquer Estado, que é o de deter o monopólio da violência legal em todo o território sobre a sua tutela, alicerce da ordem pública e jurídica e da soberania do país.

Em segundo lugar, pelo fato de que as Forças Armadas são a última ratio sobre a qual repousa a integridade do Estado nacional. O armamento da população proposto – e já em andamento -, atenta frontalmente contra o seu papel constitucional, e é incontornável que façamos a defesa das nossas FFAA. Em terceiro, é inafastável a constatação de que o armamento da cidadania para “a defesa da liberdade” evoca o terrível flagelo da guerra civil, e do massacre de brasileiros por brasileiros, pois não se vislumbra outra motivação ou propósito para tão nefasto projeto.

Ao longo da história, o armamento da população serviu a interesses de ditaduras, golpes de estado, massacre e eliminação de raças e etnias, separatismos, genocídios e de ovo da serpente do fascismo italiano e do nazismo alemão.

No plano da segurança pública, mais armas invariavelmente movem para cima as estatísticas de homicídios, feminicídios, sequestros, impulsionam o crime organizado e as milícias, estando sempre associadas ao tráfico de drogas.

Por essas razões, Estados democráticos aprovam regulamentos rígidos para a sua concessão aos cidadãos, seja para a posse e, mais ainda, para o porte. Dramaticamente, Srs. Ministros, estamos indo em sentido contrário à vida, bem maior tutelado pela lei e nossa Constituição, da qual sois os guardiães derradeiros.

Em 2018, pela primeira vez em muitos anos, revertemos a curva das mortes violentas, por meio de um amplo esforço que culminou com a lei do Susp – Sistema Único de Segurança Pública -, que permanece inexplicavelmente inoperante. Hoje, lamentavelmente, as mortes violentas voltaram a subir em no corrente ano e no ano anterior, enquanto explodem os registros de novas armas em mãos do público:  90%  a mais em 2020, relativamente a 2019, o maior crescimento de toda  série histórica, segundo dados da Polícia Federal.

Com 11 milhões de jovens fora da escola e do trabalho, os “sem-sem”, vulneráveis à cooptação pelo crime organizado, a terceira população carcerária do planeta – 862.000 apenados, segundo o CNJ, e um sistema prisional controlado por facções criminosas, polícias carentes de recursos, de meios e de ampla reforma, mais armas em nada resolvem o nosso problema de violência endêmica – antes a agravam e nos tornam a todos reféns.

Está, portanto, em vossas mãos, em grande parte, impedir que o pior nos aconteça. Por isso apelamos para a urgente intervenção desta egrégia Corte, visando conjurar a ameaça que paira sobre a Nação, a Democracia, a paz e a vida.

Lembremo-nos dos recentes fatos ocorridos nos EUA, quando a sede do Capitólio, o congresso nacional americano, foi violada por vândalos da democracia. Nossas eleições estão aí, em 2022. E pouco tempo nos resta para conjurar o inominável presságio.

Respeitosamente,
Raul Jungmann

Curso Virtual Aprender a Educar para a Paz.
Instrumental para Capacitação de Educadores em Educação para a Paz
Educar para Paz: – Esse é o Nosso Jeito de Mudar o Mundo!

INÍCIO EM 06 DE MARÇO 2021 (veja abaixo detalhes e inscrição)

Curso Virtual: Aprender a Educar para a Paz.
Instrumental para Capacitação de Educadores em Educação para a Paz
Este Curso Virtual está adaptado para internet, partindo do material de um Curso com 52 horas em formato de Oficinas circulares e presenciais de estudo e construção de uma compreensão do que é Educar para Paz.
A atual proposta surgiu no momento da pandemia da Covid (2020/2021), e foi assim que alguns dos textos produzidos por Marcelo Rezende Guimarães que desde 2005 estão sendo colocados em prática e vivência em Londrina pelo Movimento pela Paz e Não-Violência LONDRINA PAZEANDO e posteriormente a criação do COMPAZ Conselho Municipal de Cultura de Paz, em parceria com este Conselho.
Já em 2000 tivemos como eixos e diretrizes de trabalho no Movimento pela Paz os ODM – Objetivos de Desenvolvimento do Milênio e suas metas propostas pela ONU e UNESCO. De 2005 até 2015 nos utilizamos deste material do Curso Presencial em nosso Planejamento Estratégico, bem como fizemos a adesão (2005) à Campanha Global de Educação para a Paz.
Em 2015 somamos a parceria com Tribunal de Justiça utilizando a metodologia da Justiça Restaurativa e as Práticas Restaurativas para as Escolas, que se consolidou com a Lei Municipal nº 12.467, de 6 de dezembro de 2016, que Criou o Programa Municipal de Práticas Restaurativas.
Com os ODS Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, que inclusive trouxeram em 2016 no Objetivo 16 – Paz, Justiça e Instituições Eficazes, reafirmamos o caminho para popularizar a Educação para Paz no Planeta Terra.
Em 2020 criamos o NEP Núcleo de Estudos para a Paz de Londrina, que tem a intenção de ofertar este respectivo curso Virtual:  Aprender a Educar para a Paz na forma presencial quando as condições de saúde permitirem.
Veja mais http://londrinapazeando.org.br/neplondrina/

Assim pretendemos desenvolver os estudos e trabalho com as seguintes perspectivas (*)
1- Pedagogia de Valores Humanos – ressignificar valores exemplo pandemia (valores individualistas) X valores coletivistas (solidário)
2- Pedagogia dos Direitos Humanos – Os bens materiais e imateriais da dignidade humana
3- Pedagogia da Conflitologia – mediação, diálogo, comunicação não-violenta – o conflito como elemento pedagógico
4- Pedagogia da Ecoformação – meio ambiente, ambiente inteiro, ODS sustentabilidade, agenda 2030.
5- Pedagogia da Vivência e Convivência – dinâmicas de grupo com ênfase na ludicidade, corporeidade, sensibilidade, reflexões.
*Nei Salles UEPG

Calendário 2021 SÁBADO das 10 às 11:30 (a cada 15 dias)

01 Aula 06/março Por que capacitar educadores para a paz? Os objetivos deste curso.
02 Aula 20/março Nossa identidade mais profunda, educadores para a paz
03 Aula 10/abril Paz, caminho e meta
04 Aula 24/abril Não-violência, a referência fundamental
05 Aula 08/maio Conversando sobre violências
06 Aula 22/maio Compreendendo as raízes da guerra e implementando uma cultura de paz
07 Aula 05/junho Promovendo direitos humanos
08 Aula 19/junho Instrumentalizando a resolução não-violenta de conflitos
09 Aula 03/julho Desarmando os povos, promovendo a segurança humana.
10 Aula 17/julho Multiplicando círculos de cultura de paz
11 Aula 31/julho Formando comunidades pacifistas
12 Aula 14/agosto Aprendendo a dizer a palavra da paz
13 Aula 28/agosto Praticas restaurativas nas escolas de Londrina
14 Aula 11/setembro Organizando a ação para a paz
15 Aula 25/setembro Criando núcleos de educadores para a paz

Como vai acontecer?
1- As aulas serão acessadas pelo You Tube e interação via chat, onde serão publicadas posteriormente.
2- Os textos estarão disponíveis com antecedência as aulas para estudo prévio dos alunos
3- A Frequência será realizada pelas respostas dos alunos ao final de cada aula
4- Será emitido um certificado para quem tiver 70% de frequência e entregar uma proposta de iniciativa de como é possível implementar uma ação que colabora com a Construção da Cultura de Paz


Equipe Pedagógica e contatos:
Luis Claudio Galhardi 43.99996-1283 paz@londrinapazeando.org.br
Daniela Sikorski 43.99961-4475  daniela.sikorski@unicesumar.edu.br
Silvia Liberatore 43.99915-9339 secretaria@conrerp2.org.br
Michelle Popenga Geraim Monteiro michellepgmonteiro@gmail.com
Cíntia Helena dos Santos 43.999416603 santoscintiahelena@gmail.com

Grupo Fechado – aulas presenciais (on-line) e com certificado para inscrições até 04/março
No You Tube será livre e sem certificado para quem não fizer inscrições até 04/março

LINKs
PERÍODO DE INSCRIÇÃO 16/fevereiro até 04/março.
**** Devido a grande procura pelo curso, abriremos novamente as INSCRIÇÕES por tempo DETERMINADO.
Do dia 18/03 a 20/03 até as 10h da manhã. Link para inscrição: (clique aqui)
(O link das aulas on-line serão enviadas por e-mail aos inscritos)
LISTA DE FREQUÊNCIA (disponibilizado a cada aula)
ENTREGA DO TRABALHO (na apresentação em 11/set)
LIVRO EM PDF R$ 30,00 Hotmart (clique aqui)

.

PLAYLISTS DAS AULAS NO YOU TUBE (clique aqui)

AULAS DISPONIBILIZADAS A CADA 15 DIAS PARA ESTUDO
(baixe aqui)

www.bandeiradapaz.org

  • Promover a Paz pessoal, social e planetária através da Arte, essa é a nossa missão.
  • Incentivar, valorizar, compartilhar, inspirar e aprimorar: sempre!!!
  • Bandeira da Paz criada por Nicholas Roerich: “Onde há Cultura há paz, onde há paz, há Cultura”
  • 25 de julho, Dia Internacional da Bandeira da Paz, dia da Mostra Cultural Bandeira da Paz.

*Conheça o Instituto Roerich da Paz e Cultura do Brasil https://roerich.org.br/
saiba mais sobre as ações deles e sobre a origem da Bandeira da Paz.

6ª Londrina Religiões Unidas pela Paz e em Prol da Tolerância Religiosa.
Pela Liberdade Religiosa.

Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa”, proposta pelo
Ministério da Justiça e Cidadania –
Secretaria Especial de Políticas de Promoção de Igualdade Racial.

DATA: 21 de janeiro de 2021 QUINTA
HORA: das 08:00 às 10h
Evento Híbrido – Presencial + Virtual  https://meet.google.com/vzs-qbhs-bts
LOCAL: Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias
(Rua Belo Horizonte n° 1236)

SOBRE O DIA NACIONAL:
Em um país tão heterogêneo como o nosso, infelizmente, ainda temos que conviver com discriminações de diversos tipos. 21 de janeiro é o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa e alerta as pessoas sobre o desrespeito às mais variadas crenças existentes no mundo. Vale lembrar que o preconceito religioso é considerado crime no Brasil, passível de punição prevista no Código Penal.
Oficializada em dezembro de 2007, por meio da Lei nº 11.635, a data é uma homenagem à Mãe Gilda, do Terreiro Ilê Axé Abassá de Ogum, localizado em Salvador (Bahia), pois foi vítima de intolerância religiosa, teve seu espaço completamente depredado e faleceu de infarto no dia 21 de janeiro de 2000.
Mãe Gilda é o símbolo do combate a esse tipo de crime, especialmente pelo fato de representar religiões de matrizes africanas, que, atualmente, é o grupo que mais sofre com a intolerância religiosa.

O GDI LONDRINA é filiado a URI União das Religiões Unidas
Em 1993, as Nações Unidas convidaram o Bispo Swing para hospedar um grande culto inter-religioso por seu 50º aniversário. Ele se perguntou: “Se as nações do mundo estão trabalhando juntas pela paz por meio da ONU, então onde estão as religiões do mundo?
Desde então, milhares de pessoas de diferentes culturas e perspectivas compartilharam suas visões e trabalharam juntas para criar a URI: a Iniciativa das Religiões Unidas.
O que surgiu foi um inclusivo Carta que fornece uma estrutura única de base e um conjunto de princípios para a ação em nome do bem comum, conectando pessoas de todas as religiões e culturas a serviço da paz e da justiça. Com a assinatura deste Carta, a organização global URI nasceu em 26 de junho de 2000.
No passado e no presente, o URI é co-criado por uma equipe habilidosa, curadores comprometidos, voluntários apaixonados, doadores generosos e uma rede global crescente de visionários e organizadores comunitários.
SABA MAIS SOBRE A URI Iniciativa da Religiões Unidas https://www.uri.org/
2021_CARTA_URI_Portugues

VEJA HISTÓRIA DO GDI http://londrinapazeando.org.br/gdi-dialogo-inter-religioso/

ANOS ANTERIORES
VEJA COMO FOI EM JANEIRO DE 2015
>>> https://www.youtube.com/watch?v=z1iNrnebo20
VEJA COMO FOI EM JANEIRO DE 2017
>>> https://www.youtube.com/watch?v=mdgmOAobIH4&t=8s
VEJA COMO FOI EM JANEIRO DE 2018
>>> https://www.youtube.com/watch?v=r_nn4L4If2U&t=83s
VEJA COMO FOI EM JANEIRO DE 2019
>>> https://www.youtube.com/watch?v=WoCa9dxZSUo&t=7s
Reportagem da Rede Massa 
https://www.youtube.com/watch?v=4djfblPB-a4&t=4s
Reportagem Rede Massa 
https://www.youtube.com/watch?v=kNecnJYBgmw
Rede Massa Programa Destaque Cloara sobre GDI 
>>> https://www.youtube.com/watch?v=jY2N1mw34C8&t=19s
VEJA COMO FOI EM JANEIRO DE 2020
>>> https://www.youtube.com/watch?v=R8mvsF7i5qQ&t=14s

O Londrina Pazeando recebeu cerca de 40 armas de brinquedo da “Campanha do Brinquedo do Sistema Fecomércio Sesc Senac PR, RPC e Instituto GRPCOM”. Veja abaixo, nesta matéria como foi a campanha deste ano do Paraná.

Em Londrina o SESC fez a triagem dos brinquedos doados e os que estavam “inapropriados” para o uso e doação para crianças, foram descartados e ou reciclados.

Dentre destes critérios estavam todas estas 40 “armas de brinquedo” (inapropriados) , porque arma não é brinquedo, e assim não deve ser entregue para crianças. As armas foram doadas a OSC Londrina Pazeando e o COMPAZ Conselho Municipal de Cultura de Paz de Londrina, que realiza anualmente a destruição destes “brinquedos” em praça pública de forma pedagógica, visando desincentivar a utilização destes objetos por crianças.  Educar para Paz, este é o nosso jeito de mudar o Mundo afirmou Luis Galhardi ao receber do Rodrigo do SESC os objetos.

 SELO “ARMA NÃO É BRINQUEDO”

A Campanha “Arma não é brinquedo” – Lei Municipal 9.188/2003

O Movimento pela Paz e Não-Violência – Londrina Pazeando (2000), e o COMPAZ Conselho Municipal de Cultura de Paz (2008), empenhados em Educar para Paz, e não cooperar com a violência, em 2010 propõe aos lojistas com apoio da ACIL Associação Comercial e Industrial de Londrina, da Câmara, e da Prefeitura através de sua Secretaria de Fazenda (fiscalização) fazer valer a Lei Municipal 9.188/2003, que reconhece que as lojas que não vendem armas de brinquedo, recebam um SELO. Em 2011, a Lei é aprimorada e é definido que “arma de brinquedo” é o brinquedo que imite uma arma de fogo (cano, gatilho) e que dispare água, luzinha, barulhinho, espuminha e chicletinho. Também é criado um SELO para as lojas que cumprem a Lei, não vendendo armas de brinquedo, e que “solicitem” (através de requerimento) para Prefeitura e Câmara este SELO. A Lei “reflexiva e educativa” tem hoje mais de 120 lojas com SELO, e que já está em seu 10º ano (2020). Temos desde pequenos bazares em bairros e redes nacionais e internacionais, são praticamente todas as lojas que vendem brinquedos na cidade. Tem o apoio dos veículos de comunicação – o Programa “QUEM SE IMPORTA” de mídia gratuita, de professores, de educadores, de pais, ou seja, uma grande adesão, veja mais em http://londrinapazeando.org.br/arma-nao-e-brinquedo/

O COMPAZ quer que LONDRINA seja referência nacional, e que possamos discutir uma Lei Federal que proíba no Brasil: 1- a fabricação, 2- a importação e 3- a venda de armas de brinquedo.

Já inspiramos uma Lei semelhante no Distrito Federal (20/set/13), no Estado de São Paulo (jan./14) e Rio de Janeiro (junho/2015) e temos no Congresso Nacional a PL 2413/2015 em tramite pelo Dep. Marcelo Belinati, assinado junto com a Dep. Erika Kokay, e também com o apoio do CONASP-Conselho Nacional de Segurança Pública (dez/14) o trâmite no Paraná através de proposta do Dep. Tercílio Turini. Além do aspecto educacional da Lei, temos também o fato de que segundo Pesquisa Científica do Instituto Sou da Paz (2012) 41% das armas utilizadas em crimes no Estado de São Paulo foram de “brinquedos”.

AÇÃO SOCIAL: CAMPANHA DO BRINQUEDO

FONTE SITE SESC https://www.sescpr.com.br/2020/12/campanha-do-brinquedo-ultrapassa-edicao-anterior-e-arrecada-mais-de-127-mil-brinquedos-em-todo-o-estado/

Campanha do Brinquedo ultrapassa edição anterior e arrecada mais de 127 mil brinquedos em todo o estado
23/12/2020

Com a solidariedade do paranaense, a Campanha do Brinquedo do Sistema Fecomércio Sesc Senac PR, RPC e Instituto GRPCOM bateu os números da edição anterior, ao arrecadar 127.132 brinquedos em todo o Paraná, beneficiando 51.952 crianças até o momento. Em 2019, 102.795 brinquedos foram doados e repassados a 306 instituições sociais.

A gerente de Ação Social do Sesc PR, Nabile Barboza de Nardi, frisa que esses números ainda são parciais, pois há ainda brinquedos em quarentena nas unidades do Sesc PR. “Atualizaremos o número final até o dia 30 de dezembro, mas estamos muito satisfeitos com os resultados desta Campanha. Conseguimos atingir um grande número de instituições e beneficiar milhares de crianças”, pontuou.

Uma das instituições recentemente beneficiadas pela Campanha do Brinquedo foi o Move Vidas, localizado no Caximba, em Curitiba. Ao todo, 200 presentes foram doados para as crianças assistidas pelo Projeto, coordenado por Luiza Helena de Andrade Cruz, conhecida na comunidade como mestranda Gaivota. “Esse ano de 2020 foi aparentemente mais difícil, porém para nós do projeto foi um ano muito abençoado, pois conseguimos atender diversas famílias da nossa comunidade, com cestas básicas, materiais de higiene, álcool em gel, máscaras, entre outros itens. Isso tudo com a parceria dos nossos apoiadores, como o Sesc, que nos beneficiou com doações das Campanhas do Agasalho e do Brinquedo, nos ajudando a manter essa organização e as famílias mais vulneráveis”, pontuou.

Uma das crianças que levou presentes para casa foi Carlos Kaique, 12 anos. Um dos itens escolhidos foi uma pipa. “Eu gosto das aulas de capoeira da mestranda Gaivota. Aqui aprendo sobre amizade, amor, compaixão e a cuidar da natureza. Espero que a vacina da Covid-19 chegue logo e tudo melhore”, espera o garoto.

A Campanha do Brinquedo foi finalizada no dia 16 de dezembro. A iniciativa contou com a parceria do Exército Brasileiro, dos Sindicatos Empresariais do Comércio filiados à Fecomércio PR, das Câmaras da Mulher Empreendedora e Gestora de Negócios do estado, do Secovi-PR e seus condomínios associados, de empresas do comércio de bens, serviços e turismo, além de veículos do Grupo Paranaense de Comunicação.

Em entrevista para a Folha de Londrina, a juíza Claudia Catafesta destaca o Projeto Corre em Família. A matéria está no encarte sobre os 86 anos da querida Londrina. (DEZ 2020)

“O que eu espero para Londrina é que a cultura de paz tenha cada vez mais espaço e que o diálogo seja uma importante ferramenta na solução dos conflitos. No meio da pandemia demos início ao projeto Corre em família. A palavra ‘corre’ significa companheirismo, ressignificação, respeito e empatia. É uma iniciativa do Conselho Tutelar com o apoio de vários representantes da sociedade civil. As famílias que procuram o conselho por vezes trazem angústias e situações que precisam de apoio para garantia da proteção social a crianças e adolescentes. Com a ajuda de facilitadores, os diálogos e círculos restaurativos buscam soluções para essas questões. Muitas vezes o poder público parte de um olhar de que o estado é que sabe o que é melhor para a comunidade, mas é a comunidade que precisa ser ouvida.” – Claudia Catafesta, juíza da Vara de Adolescentes em Conflito com a Lei em Londrina e facilitadora da Justiça Restaurativa.

VEJA O LINK DO ENCARTE DA FOLHA DE LONDRINA https://folhadelondrina-1.atavist.com/londrina-86-anos

Cultura de Paz: 18º Livro Pazeando – 2020
09 de dezembro – 10 hs

Com a entrega da 18ª edição do livro Londrina Pazeando, a Cultura de Paz em Londrina ganha – publicamente – mais uma ação de integração e envolvimento de toda a comunidade londrinense nos 20 ANOS PAZEANDO.

Inúmeras atividades que podem ser vistas em detalhes em www.londrinapazeando.org.br , se integram e complementam no sentido do viver com mais qualidade quando se tem a ideia de que a paz é possível.

No próximo dia 09 de dezembro, 10hs, na sede da UNICESUMAR (Av. Santa Mônica, 450) será feita a entrega oficial dos exemplares da edição deste ano aos 26 alunos de escolas Municipais, Estaduais e Particulares, que agora se tornam 26 novos promotores da Paz por seus textos selecionados para o 18° Livro Londrina Pazeando 2020.

Estarão juntos, no dia 09, alunos, professores, pais e diretores das escolas que responderam ao chamado para um diálogo que constrói uma verdadeira Cultura de Paz, ainda que apenas o aluno e um acompanhante, dadas as circunstâncias especiais do momento que vivemos, mas não será menos emocionante e feliz, pelo reconhecimento do valor dos trabalhos apresentados.

Na versão em eBOOK e PDF  do livro está no site http://londrinapazeando.org.br/livro-londrina-pazeando/ , já na versão LIVRO VIRTUAL, o livro no site, tem  todos os nomes dos alunos e das escolas em seus links personalizados: é só clicar no nome da escola!

Já a Noite de Autógrafos com todos os autores, na Livrarias Curitiba, do Shopping Catuai, será em data a ser marcada, conforme tenhamos liberação das autoridades de saúde.

Tantas edições (18) reuniram muita gente boa participando em textos e desenhos, com muitas histórias e conversas sobre um mundo de Paz na perspectiva de cada um dos participantes.

Todas as redações tiveram como ponto de partida, o jogo Trilha da Paz, jogado virtualmente pelo Google Meet, usado como material pedagógico de apoio e incentivo ao dia-a-dia de um verdadeiro convívio de construção do ambiente de paz que todos desejamos para a cidade, para o país e para o mundo.

De forma virtual – para ser jogado ou impresso -, o jogo pode ser encontrado em  http://londrinapazeando.org.br/jogos/ ou diretamente em http://www.londrinapazeando.org.br/TrilhaDaPaz2.5/index.html  , além de também poder ser conhecido e visitado no Totem da Paz, localizado no Lago Igapó, com seus 2 grandes dados da Paz e o painel de visualização, mais um ponto turístico e de diversão positiva em Londrina.

Londrina Pazeando recebe o SELO ODS 2020
Nome da prática: 20 ANOS PAZEANDO – Geração de conteúdo para plataforma virtual, o sexta ano consecutivos que o Movimento pela Paz e Não-Violência é reconhecido e recebe o SELO. O Congresso Sesi ODS em sua 5° traz discussões sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e é totalmente virtual, on-line e gratuito http://portalods.com.br/eventos/congresso-sesi-ods-2020/

Em sua 5ª edição, o Congresso Sesi ODS traz discussões sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável
FONTE: https://agenciafiep.com.br/2020/11/30/em-sua-5a-edicao-o-congresso-sesi-ods-traz-discussoes-sobre-os-objetivos-de-desenvolvimento-sustentavel/

30 de novembro de 2020
Evento acontece no dia 3 de dezembro, em formato 100% online

Com o objetivo de reconhecer boas práticas relacionadas aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e promover reflexões sobre como as empresas podem contribuir para atingir as metas propostas pela ONU, acontece, no dia 3 de dezembro, o Congresso Sesi ODS 2020. Em sua quinta edição, o evento será realizado no formato 100% online, reforçando a necessidade de isolamento social como prevenção à Covid-19.

“O Sistema Fiep está engajado com os ODS e vem trabalhando junto ao setor industrial e a comunidade na adoção de práticas sustentáveis. Neste ano, não poderia ser diferente, e a realização desse Congresso se torna ainda mais relevante”, afirma Maria Cristhina Rocha, gerente executiva de Projetos Estratégicos do Sistema Fiep. Entre os destaques da programação está o lançamento do Hub ODS Paraná pela Rede Brasil do Pacto Global da ONU. Em parceria com o Sistema Fiep, o Hub ODS Paraná chega para aproximar as empresas paranaenses do Pacto Global e, assim, constituir uma rede para incentivar e apoiar as estratégias aos ODS.

O Congresso Sesi ODS também é um espaço destinado à troca de experiências e reconhecimento das organizações que atuam em prol ODS. A programação contempla entrega de prêmios relacionados à educação em nosso Estado: Selo Sesi Indústria Parceira da Educação e III Prêmio Sesi Indústria com a Escola.

Como ocorre todos os anos, o evento certificará mais de 200 organizações com o Selo Sesi ODS 2020, nesse ano com o tema boas práticas relacionadas a prevenção da Covid-19 e ações pós-pandemia.

A programação contempla também uma mostra de projetos das empresas participantes do Selo Sesi ODS e dos projetos da Junior Achievement Paraná.

As inscrições para o Congresso Sesi ODS 2020 são gratuitas e a programação completa está disponível no site do evento. A transmissão acontecerá no Canal da Indústria do Youtube.

Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS)

Erradicar a pobreza, oferecer educação de qualidade para todos, reduzir a desigualdade social e promover a igualdade de gênero. Estes são alguns dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) que têm como meta fazer do mundo um lugar melhor para se viver. Esta lista de tarefas objetiva que, até 2030, seremos a primeira geração a erradicar a pobreza extrema, além de proteger o planeta de efeitos adversos da mudança climática. Para que estes objetivos sejam cumpridos, empresas, indústrias e organizações devem realizar ações que proporcionem desenvolvimento social, econômico e ambiental.

Serviço:
Congresso Sesi ODS 2020
Data: 3 de dezembro
Horário: A partir das 9 horas
Inscrições gratuitas
100% online  CANAL https://www.youtube.com/user/CanaldaIndustriaPR