Colégio Positivo Santa Maria
Avenida Maringá, 991 Jardim Vitória  CEP: 86060-000
Fone: 3878-0004 WhatsApp: 3878-0022
Diretor: Júlio Felis
E-mail sergio.souza@colegiopositivo.com.br

Professor coordenador dos trabalhos:
Sergio Souza
Membros da comissão julgadora:
Mateus Fernando de Oliveira Disciplina que leciona: Redação
WhatsApp:014 98201-9428 E-mail: mateus.oliveira@colegiopositivo.com.br
Danielle Regina Bartelli  Disciplina que leciona: Língua Portuguesa
WhatsApp: 43 99615-1114  E-mail: danielle.vicentini@colegiopositivo.com.br
Paula Faustino  Disciplina que leciona: Língua Portuguesa                                                    
WhatsApp: 43 99664-9227 E-mail: paula.faustino@colegiopositivo.com.br

Desenho
Carolina Figueiredo da Costa da Silva
Idade: 12 Série: 7ª
Professor orientadora Denise Sabino
WhatsApp: 43 9934-6099 E-mail: denise.sabino@colegiopositivo.com.br

Texto
Natália Remigio Barros
Idade: 13  Série: 8º  
Professor orientador: Fernando Cavalcanti
WhatsApp: 43 99933-0835  E-mail: fernando.cavalcanti@colegiopositivo.com.br

Em 2040, a Londrina que queremos é – LONDRINA CIDADE DA PAZ”.
Como estou contribuindo para isto?

Todas as cidades do nosso país apresentam suas características musicais, tradicionais, ambientais, e sociais, sendo boas ou ruins. Londrina não está fora disso.

Uma cidade como essa, que tem áreas tão bem desenvolvidas para sua população, proporcionando conforto e paz para seus habitantes. Suas áreas verdes sendo cuidadas e preservadas ao longo desses anos e que tem que continuar assim. Moradores e visitantes da cidade certamente ficam admirados com o seu desenvolvimento e beleza das ruas e avenidas.

Porém, ainda existem grupos da população que não conseguem ter o acesso completo a esse conforto e paz que a cidade tem. Essas pessoas como, os moradores de rua, imigrantes em situações de miséria, passam por diversos problemas no dia a dia que nenhum ser humano merece passar, passando fome, falta de roupas, cobertas e sem saber o dia de amanhã, tentando assim esquecer e melhorar esses problemas nas drogas, álcool e prostituição.

A diferença social que moradores dos bairros nobres, por exemplo, para os inúmeros moradores de rua que se abrigam em volta da rodoviária é absurda e que os mesmos, não conseguem superar sozinhos, sem conseguir empregos pela falta de educação, se afundando ainda mais nas drogas e se conformando com o seu estilo de vida.

Nossa cidade precisa acolher mais essas pessoas em casas de apoio, centros de reabilitação psicossocial, escolas em tempo integral para crianças e adolescentes, bem como ensino supletivo para os pais que não conseguiram concluir seus estudos, por terem que trabalhar para sustentar suas famílias.

Com todas essas ações, eles poderão suprir suas necessidades básicas como: trabalho, vestuário, alimentação, educação e seu bem-estar físico psicológico e social, para que essa parte da população perceba que são capazes de melhorar de vida, assim se livrando dos vícios aqueles que precisam e que todos tenham pelo menos a educação básica, arranjando empregos e uma vida melhor em todos os aspectos. Assim teremos uma cidade mais igualitária, bonita aos olhos de todos e ajudando na paz interior, ambiental e social da nossa cidade.