Escola Municipal Pedro Vergara Correa
Endereço: Rua Antônia Martins de Oliveira, 30
Bairro Mister Thomas   CEP 86031-410
fone: 3375-0157   WhatsApp 43 984156682
Nome do Diretor(a) Simonia Aparecida de Oliveira
E-Mail pedro.vergara@londrina.pr.gov.br

Professor coordenador dos trabalhos
Hélvia Cristiane de Oliveira Machado
Fone whatsapp 43 99910-0886       E-Mail helvia.machado13@prof.londrina.pr.gov.br

Membros da comissão julgadora
Ana Maria Buranello Teixeira disciplina que leciona: Projeto Palavras Andantes
E-Mail analuburanello@gmail.com
Celia Aparecida de Souza disciplina que leciona: Auxiliar de sala
Fone whatsapp 43 984883345  E-Mail galega-celia@hotmail.com
Josane da Silvadisciplina que leciona: Auxiliar de sala 
Fone whatsapp 43 984369995      E-Mail josanili@hotmail.com

Desenho Equipe
Gilson dos Santos Almeida Idade: 9 anos Série:3º ano B
Nicollas Gabriel da Silva Santana Idade: 9 anos Série:3º ano B
Rakelly Kauana da Silva Pereira Idade: 9 anos Série:3º ano B
Nicolly Sofia da Silva Conde Idade: 9 anos Série:3º ano B

Professor orientador da equipe: Luisa M. Yoshikawa
E-mail : luisayoshikawa@gmail.com  Fone whatsapp: 43 996064063

Texto – Equipe
Gabriel Eiji Sakuyama Idade: 10 Série: 4º ano A
Ricardo Souza O. de Andrade Idade: 10 Série: 4º ano A
Maria Clara H. Machado Idade: 10 Série: 4º ano A
Gabriel C. Chagas Idade: 10 Série: 4º ano A

Professor orientador: Neiva F. S. Pereira
e-mail celsoeneiva@hotmail.com   Fone WhatsApp: 43 996825023

Para Pazearmos Na Comunidade Escolar

Hoje em dia vemos que nas escolas, nos bairros, nas cidades, nos países e em todos os lugares do mundo inteiro, as pessoas, muitas vezes, não estão preocupadas com as outras e jogam lixo nas ruas, poluem o meio ambiente, brigam por causa das diferenças. É muito triste ver que falta respeito e cuidados a si mesmo, ao próximo e ao meio ambiente.
Vemos também que muitas pessoas passam fome, outras não têm onde morar e ainda tem aquelas que ficam doentes e, por inúmeros motivos, não conseguem um tratamento médico adequado.
Para mudar essa situação, ou pelo menos uma parte dela, nós, pequenos alunos e ao mesmo tempo, pequenos cidadãos, através da semente da educação, podemos gerar a paz.
Além de respeitar as leis, devemos também respeitar as pessoas do jeito que elas são. Nosso desejo para conseguir a paz é que todas as pessoas tenham atitudes boas, como o respeito pelo meio ambiente e ao próximo. Começando assim, fica mais fácil resolver os outros problemas.
Para isso, devemos conscientizar todas as pessoas que estão próximas a nós a começarem a ter atitudes de respeito e cuidados com o ser humano e com o meio que o cerca. Não podemos mais achar normal que cometam violências físicas ou verbais, que fiquem desperdiçando água e energia elétrica. Está na hora de fazer o descarte do lixo da forma correta, sabendo amar e perdoar a todos. Se cada um fizer a sua parte, com certeza, teremos um mundo melhor.

Texto de Professor

Neiva F. S. Pereira Professora regente do 4º ano
E-mail celsoeneiva@hotmail.com   Fone WhatsApp: 43 996825023

Nossa Proposta Para Pazearmos
Na Comunidade Escolar

Enquanto professora, vivencio muitas situações de conflitos dentro de sala de aula e tomo conhecimento de outros conflitos existentes na comunidade escolar, que, de certa forma, afetam direta ou indiretamente a escola e, consequentemente a vida escolar de nossos alunos.
Segundo os ODMs, metas funcionam, porém, só vão acontecer de fato, se todas as pessoas tiverem força de vontade, respeito e tolerância para enfrentar e superar as dificuldades encontradas. Com o firme propósito de gerar uma cultura de paz, procuro resolver tais conflitos, através do diálogo, como num círculo da “Justiça Restaurativa”. Procuro sempre conscientizar meus alunos que com atitudes simples, como por exemplo, um bom dia, um abraço, um aperto de mão, um pedido de desculpas, um por favor, um com licença, ao invés de brigas, palavrões e empurrões, farão com que os momento que passamos juntos sejam mais proveitosos e harmoniosos.
Também procuro passar valores embasados no princípio do amor, do respeito e dos cuidados que devemos ter para conosco, com o próximo e com o meio que nos rodeia, através de atitudes simples como: apagar a luz da sala de aula, ou de um ambiente de casa que não esteja sendo usado, desligar a TV/computador se não estiver em uso, não desperdiçar água e comida, fazer o descarte do lixo de forma correta, procurar tratamento de saúde quando for necessário, não fazer bullying, não revidar com violência diante das situações vivenciadas, respeitar as leis de trânsito e as demais leis as quais estamos submetidos, e principalmente, ter compromisso e responsabilidade enquanto estudantes e pequenos cidadãos que desejam um mundo melhor.

Texto de Pai (ou responsável)

Deise Milene Crotti da Cruz Ensino Fundamental Completo
E-Mail deisee_crotti@hotmail.com  Fone WhatsApp : 43 991173108

A consciência da paz
Como mãe de aluna dessa escola, venho observando o incentivo sobre vários temas com as crianças e o principal deles é a paz!
Esse incentivo é muito importante, pois desde pequenas as crianças precisam aprender a ter respeito e amor com o próximo, pois isso é um estímulo para construir um futuro melhor.
Claro que esse tema tem que ser abordado de forma intensa, mas não só nas escolas! É importante que ele seja divulgado também em nossas casas com nossa família, nas igrejas e em outros locais públicos. O uso de materiais que tratem o assunto com a devida importância também faz toda a diferença. Poderiam fazer uso de panfletos, colar cartazes, promover palestras e diálogos entre as pessoas.
Às vezes observo crianças e adolescentes praticando violência, bulling, atitudes de falta de respeito com o próximo. Esses comportamentos são inaceitáveis e não podemos deixar que aconteçam. Nossas crianças precisam aprender a praticar atitudes que cultivem a paz, o amor, a caridade, respeito para com todos. A educação é o caminho para que isso aconteça!
Outra parte que observo também e que não depende só das escolas é a situação da venda de armas de brinquedo. Todos devem se unir, pais, escola, educadores e proprietários de lojas juntos para acabar com a prática da venda e comprar destes objetos que não são brinquedos e estimulam a violência.
É preciso ter consciência e formar esta consciência em nossas crianças, ensinar e estimular nossos filhos para que sejam crianças, adolescentes e jovens que promovam a paz, que promovam a igualdade e o respeito para buscarmos uma transformação para um mundo melhor. Precisamos querer fazer de nossos filhos adultos brilhantes para que eles tenham um futuro grandioso e um amanhã de paz!

Relato de experiência
Professor relator: Alana Destacio Santana Ensino Superior Completo
E-Mail destacio.santana@gmail.com    Fone WhatsApp : 43 9.8444-6877

Para a realização dos trabalhos para a 17ª Coletânea Londrina Pazeando, iniciamos introduzindo o tema com os alunos com alguns questionamentos: “O que é paz para você?”; “Que tipo de atitudes pode acabar com a paz?”; “A falta de paz (guerra/conflitos) está longe de nós ou todos estão sujeitos a passar por algum episódio?; “Quais as suas atitudes para pazear no meio em que você convive?”; e eles foram respondendo, anotando em seu caderno.
Após esse momento de sondagem, iniciamos a leitura dos textos de apoio (Cultura de paz da ONU, 8 Objetivos de Desenvolvimento do Milênio, Lei Municipal nº 12.467, as três dimensões da paz), conversando sobre o assunto e iniciamos uma conversa sobre a Paz em nossa comunidade escolar. Em seguida organizamos os grupos e após as orientações para produção do texto eles puderam conversar entre eles e escreverem as ideias.
Ao fim das produções, os grupos se organizaram a frente da sala e fizeram a leitura de seus textos para os colegas de turma. Foi escolhida a produção que abordava da melhor forma o tema proposto e que sugeriram atitudes bacanas para pazear em nossa comunidade escolar e vivermos em harmonia.
Participar deste projeto é muito interessante, os alunos sempre se mostram interessados e participam com entusiasmo. Acreditamos que é necessário conversar sobre a paz e as iniciativas que todos devem ter para pazear junto à sociedade e fazer do mundo um lugar melhor.